Sobre

 

oiee!

Olá! Se você chegou até aqui se perguntando “O Que Vai Ter Na Janta?” então chegou ao lugar certo! rs… esse blog nasceu exatamente dessa pergunta… e pretende te ajudar a respondê-la! Mas antes deixa eu me apresentar:

Eu sou a Júlia, tenho 33 anos e há mais ou menos 10 anos eu cozinho em casa, com cada vez mais intensidade! Antes disso eu apenas arriscava coisas simples, mas já comia com variedade e sem frescuras graças a minha mãe, dona Cida, e a minha irmã, Mariana. Nasci em São Paulo e tenho muito jeito de paulistana mesmo, mas minha alma é caipira, do pé bem vermelho (por causa da família da minha mãe, que é do interior de SP). Quando criança eu era um mix de timidez e tagarelice, do tipo: muita vergonha de pedir outro suco para o garçom, mas contava tudo o que acontecia na escola para o pessoal de casa e tudo que acontecia em casa na escola, tim-tim por tim-tim, o que não mudou muito para falar bem a verdade. Quem me conhece de cara diz que eu sou meiga (ui), mas eu sou mais ou menos. Costumo ser alegre, animada e engraçada, por que eu gosto mesmo é de energia boa no ar! Mas minha personalidade é forte, sou um pouco mandona e franca e quando eu teimo com algo ou fico brava, puts… Aí eu sou brava e teimosa pra valer!

Dona Cida (minha mãe) em Londres

Cresci tendo a cozinha como cômodo principal da casa e com muita atenção na alimentação. Minha mãe, então enfermeira em atividade, cuidava para que houvesse sempre diversidade, sabor e saúde! Por isso as quantidades de sal e açúcar eram controladas, comida congelada e refrigerante praticamente nunca entravam, dentre outras coisas que realmente não fizeram muita falta.

Mas além da saúde, a comida lá em casa sempre foi uma questão também de cultura e afeto.

Mãe, Má, Bibi e eu

Cultura dos pratos regionais, brasileiros e estrangeiros, das receitas de família e das novas descobertas. E o afeto da comida que acariciava o estômago, do tempero, do aroma, do amor, da vontade de agradar e surpreender. E principalmente, da capacidade que a comida tem de juntar, aproximar as pessoas. Foi assim, e assistindo à muitos programas de culinária, que eu fui me apaixonando pela cozinha, mas inicialmente acabei não seguindo profissionalmente esse ramo.

Sou formada em Administração de Empresas e trabalhei por 10 anos nessa área. Porém a paixão pela cozinha falou mais alto e decidi mudar de carreira e fazer o blog, que uniria a culinária com a satisfação de ensinar os outros e contar histórias! Fiz diversos cursos que tinham ligação com esse mundo, como design, ilustração, fotografia, marketing digital e obviamente gastronomia! Quando idealizei esse blog, eu só pensava em dividir com as pessoas um pouco da cultura que a culinária pode trazer e todas as histórias divertidas e de amor, que no meu caso em sua maioria tem a ver com a comida.

Hoje quero demonstrar através das receitas e histórias como cozinhar é possível e maravilhoso, e como fica melhor ainda quando reunimos nossa família e amigos em volta da cozinha, com uma comida fresca e feita por você mesmo. Esse é um dos meus maiores prazeres ao cozinhar e é resumido por uma frase que adoro do escritor Mia Couto: “Cozinhar é um modo de amar os outros” – do livro “O fio das missangas” – conto “A avó, a cidade e o semáforo”.

Ah! Quando esse blog começou, eu contei com o apoio e colaboração da minha irmã, a Mariana, que continua me ajudando e inspirando, pois é uma das melhores cozinheiras que eu conheço e a minha melhor amiga! De vez em quando você verá alguns posts dela por aqui! E eu não poderia deixar de falar do meu marido, o Julio (sim, Julio & Júlia rsrs). Afinal, ele que me mandava mensagem todos os dias ao sair do trabalho perguntando: “Ju, O Que Vai Ter Na Janta?“, e inspirou o nome do blog. O Julio também adora comer, cozinhar e vem de uma família ítalo-baiana muito parecida com a minha, que também está sempre se reunindo em volta da cozinha! Por isso ele foi um dos meus maiores incentivadores quando decidir mudar de rumo e construir essa nova história.

Ju e eu na #instamarketbr

 

Bom, depois de criar o blog (em outubro de 2016) eu resolvi começar a pensar em forma de empreender e o objetivo era aproveitar a marca do blog para isso. Foi quando em 2017 eu fui fazer um curso de Formação básica em Gastronomia no Senac, onde foi solicitado um uniforme para frequentar as aulas: dolmã e avental de cintura. Comprei uma dolmã branca em algodão, modelo bem simples e pratico. Na hora de escolher o avental de cintura não encontrava opções bacanas. Ou o material era ruim ou as estampas não agradavam. Sendo assim, tive a ideia de comprar o tecido e pedir para minha irmã costurar um avental para mim! Deu tão certo e ficou tão bonito que as pessoas no curso e no Instagram perguntavam para mim de onde era aquele avental. E daí veio o estalo: vender aventais e acessórios de cozinha!

Eu no curso de gastronomia, com a avental feito pela minha irmã

Em Dezembro de 2017 criei a primeira pequena coleção de aventais de cintura e luvas de forno e comecei a vender pela internet. Em 2018 o negócio continuou a dar certo e lancei também faixas de cabelo, aventais de corpo, aventais infantis e toalhas de mesa, e não parei mais! Me tornei uma microempreendedora, com muitas parceiras incríveis me ajudando e clientes super bacanas, que entenderam o meu propósito de incentivar as pessoas a cozinhar, além da diversidade e qualidade dos produtos, todos em Sarja 100% algodão e com tratamento semi-impermeável (acquablock). Hoje os produtos estão a venda na nossa virtual própria no site https://loja.oquevaiternajanta.com.br – Confira!!

Enviando os pedidos da loja online!

Até o início da pandemia fiz algumas feiras de rua, dentre elas a minha preferida que é a Feira Ofício – que acontecia na Vila Buarque. Em Junho/2021 a Feira Ofício virou uma Loja Colaborativa com mais de 30 mulheres empreendedoras se apoiando e expondo seus produtos, e nossos aventais e mais uma pequena curadoria de utensílios também estão à venda por lá! A loja fica na Rua Dr. Vila Nova, 31 – Vila Buarque – São Paulo/SP

Vendendo na Feira Ofício

Algumas curiosidades sobre mim:

  • Fiz aula de violão e aprendi a cantar, tive banda de rock e a timidez melhorou um pouco (mas ainda não gosto muito de ligar para pedir pizza).
  • A primeira receita que aprendi foi brigadeiro!
    Paçoca chegou!
  • Outra paixão que tenho é viajar (e experimentar todas as comidas maravilhosas e diferentes possíveis, é claro).
  • Amo animais! Tinha um cachorro quando criança chamado “Menino”, mas quando me casei fiquei com dó de ter algum bichinho no apartamento. Hoje “divido” todos os bichinhos do sítio com a minha mãe (7 gatos, vários cachorros e etc rs). Update: Mudamos para uma casa mais espaçosa em Dezembro de 2020 e em fevereiro de 2021 adotamos um cadelinha SRD linda, doida e amorosa chamada Paçoca!
  • Hoje a minha comida preferida é bobó de camarão… mas amanhã pode mudar.

Beijos e espero que goste do blog! Seja bem vindo(a)!


Siga-nos nas Redes Sociais: